Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



IMG_2294 (1).JPG

 

Costumo dizer:

- "Eu sou católica praticante".

Ultimamente tenho afirmado muitas vezes isto, sem vergonha e receios.

Mas...

O que é que realmente quer dizer "praticante"? Eu sei que sou católica. Mas, e o "praticante" ou "não praticante"?

Parece-me ser de senso comum que praticante significa: ir às missas dominicais (na maior parte dos domingos), comungar, ser casado pela igreja.

Não praticante será dizer que se é batizado, que se terá frequentado a catequese e feito a Primeira Comunhão, e eventualmente o Crisma. Com sorte também terá casado pela igreja.

 

Ser praticante...

Ser católico praticante não se resume somente à participação nas Eucaristias dominicais (na maior parte dos domingos), comungar e ser casado pela igreja. Viver a nossa fé é muito mais do que isso, e como tal é fundamental - retomando o penúltimo post - fazermos parte de um Movimento Religioso Católico. São uma espécie de orientadores que nos ajudam, centímetro a centímetro, a "conhecer a nossa Fé para viver a nossa Fé e mais tarde partilhar a nossa Fé". 

Quando eu subscrevi as Famílias de Caná "estava a pedir" que me ensinassem, com modelos e palavras sábias, a ser uma "Católica praticante". Não estamos a falar de "escola/aluno". Basta estarmos presentes para... o caminho se iniciar, de forma natural e à medida de cada um, sem julgamentos ou competições.

Claro que na altura não tinha este discernimento. Simplesmente decidi dar o primeiro passo e deixar-me levar...

 

Hoje ser católica praticante quer dizer ir quase todas Eucaristias Dominicais, de vez em quando também às missas da semana, participar em momentos de Adoração ao Santíssimo, confessar-me com regularidade, rezar todos os dias uma oração familiar noturna, rezar o terço cada vez que tenho que conduzir pelo menos durante meia-hora, rezar o terço cada vez que faço caminhadas, ser generosa e caridosa para com os outros, ser muito mais compreensiva com os outros (especialmente com a minha família), ter começado a ler a bíblia (e não somente consultar), ler livros católicos, escrever este blog com uma periodicidade relativa, ... 

Tudo isto está enraizado na minha vida (umas coisas mais e outras ainda menos). Pouco a pouco começaram a fazer parte da rotina.

 

O Catecismo da Igreja Católica (um livro a consultar para qualquer dúvida sobre a nossa religião) diz o seguinte:

- Cada um de nós, no batismo, fomos lavados e santificados, em nome de Jesus Cristo e pelo Espírito de nosso Deus. Ele já nos conhecia antes de nascermos, tendo-nos predestinado a sermos como Jesus, o primogénito dos irmãos. Ele chama-nos à santidade.

 

... a santidade.

O que é? Cumprir a vontade do Pai, dedicando-me inteiramente à glória de Deus e ao serviço do próximo. 

Como chegar? Fazendo uso das minhas forças e capacidades que recebi de Deus. 

Como posso medir? Pela força da minha união com Jesus Cristo. O progresso espiritual tende à união cada vez mais íntima com Jesus. 

O que pode ajudar? A cruz. Faz parte deste processo a renúncia e o combate espiritual.

O que tenho que fazer? Seguir os ensinamentos da "lei de Cristo" que estão na Bíblia, receber a graça dos sacramentos, beber do exemplo da santidade de Maria, distinguir os irmãos que são testemunhos vivos de fé, aprender com as histórias dos santos. Encontro tudoisto na igreja, em comunhão com todos os batizados. 

(Nr.ºs 2013, 2014 e 2030 do Catecismo)

 

 

 IMG_2597.JPG

 

 

"Eu sou o Senhor, Vosso Deus.

Deveis santificar-Vos e permanecer santos,

porque Eu sou santo;

(...)

sede santos,

porque Eu sou santo"

(Lv, 11, 44, 45) 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De Ana de Carvalho a 05.08.2016 às 23:27

Adorei! :D

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo