Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um excelente assunto tendo em conta estar prestes a receber (à distância) o Santo Padre na minha terra, e a participar (à distância) na primeira Canonização em solo português. 

Irei ter a oportunidade de observar todo o cerimonial, e uma das coisas que acordou a minha curiosidade forma as relíquias dos Beatos. Não é a primeira vez que falo sobre isto, mas desta vez decidi "mergulhar" nesta matéria.

 

relíquia - coisa preciosa, mais ou menos antiga, à qual se dedica grande estima; nome dado aos objetos que pertenceram a um santo ou tiveram contacto com o seu corpo.

 

Relíquias são objetos que nos recordam fisicamente um Santo ou uma Santa, em que este tive uma relação muito especial com Deus. Porque foi batizado, o seu corpo tornou-se templo do Espírito Santo.

Estas pessoas viveram fisicamente a santidade; a sua carne foi habitada pela comunhão de graça com Deus de maneira muito solene. Portanto todas as relíquias dos santos são objetos muito especiais.  Não são amuletos. Não têm "poder" por si próprias, nunca!

 

Mas isto é um pouco confuso! O que é que é mais importante? Qual é a hierarquia? O que deveremos venerar em primeiro lugar?

O primeiro lugar é sempre para a Eucaristia ("contém todo o bem espiritual da Igreja, a saber, o próprio Cristo, nossa Páscoa" *n.º1324), a seguir a Palavra de Deus e depois as relíquias e as imagens sagradas.

As imagens sagradas tem um único objetivo: proporcionarem oração, relação íntima com Deus.

 

Ex.

Entro na igreja e  deverei sempre ajoelhar-me diante do sacrário que guarda o Santíssimo (a Eucaristia), em primeiro lugar.

Como sei que Jesus está lá? Através da presença de uma pequena luz (que poderá ser uma lanterna, um foco, uma vela). Esse é o sinal que Ele está dentro da "caixinha" linda, à nossa espera.

Só depois de cumprimentar o meu Rei, é que me viro para o Santo e o venero pedindo a sua proteção e a sua intercessão junto de Deus Pai.

Os Santos poderão ser os nossos advogados junto de Deus. "Beijar uma relíquia de um Santo é beijar a misericórdia de Deus que se realizou naquele Santo."** Deus conduziu essa pessoa para a Santidade. 

No caminho (à procura da nossa essência, da nossa natureza, da nossa missão, da nossa felicidade) precisamos sempre de começar por algum lugar dando um primeiro passo, mas somente porque Deus o permite! Somos tão tolinhos e estamos tão estragados e bloqueados que mesmo esse pequeno passo depende de Deus. E o Pai quer muito abrir os seus braços para nós! O grande problema é que insistimos em ser uns grandes ceguetas, não vendo os inúmeros convites de Deus na nossa vida para o caminho certo!

 

relíquia de 1ª classe - parte do corpo de um santo (ossos, unhas, cabelo, sangue...);

relíquia de 2ª classe - objetos pessoais de um santo (roupa, cajado...);

relíquia de 3ª classe - por ex. pedaços de tecido que tocaram no corpo do santo ou numa relíquia de 1ª classe.

 

É proibido, sob pena de excomunhão, a venda troca ou exibição para fins lucrativos relíquias de 1ª e 2ª classes.

Temos muitas relíquias, umas mais famosas que outras. Algumas vão sendo desmistificadas, outras confirmadas pela ciência.

Em 2009 tive a oportunidade de visitar a Catedral de Chartres: lindíssima. Até hoje, o que vi e visitei, é e continua a ser a minha favorita. Nela encontrei uma relíquia: o manto de Maria. Dizem ser um pedaço de tecido da camisa que Maria vestia na altura da Anunciação do Anjo. 

P1040308.JPG

P1040309.JPGP1040310.JPG

P1040306.JPG

P1040262-001.JPGRecentemente estive em frente de uma outra: a relíquia do futuro Santo Francisco, o pastorinho de Fátima. Como ele é padroeiro dos Acólitos Portugueses, o seu relicário será entregue ao Serviço Nacional de Acólitos (anunciado na ultima peregrinação dos acólitos ao Santuário).

IMG_2771-001 (1).JPG

 (a relíquia é o pontinho azul escuro no canto inferior direito)

 

Como dizia, as relíquias não têm poder per si, mas se acontece um milagre pela sua presença ou toque, é simplesmente por vontade de Deus. Claro que estes objetos poderão fazer a diferença no combate com as forças do mal, exatamente porque o maligno detesta coisas que tiveram um toque especial com a graça.

Por isso, costumo dizer a quem se queixa de coisas estranhas ou dores estranhas (especialmente dores de cabeça) o seguinte: se todas as semanas participares na missa dominical, tudo isso desaparece!

As relíquias são puramente expressão da nossa fé, da nossa piedade popular, que nasce e cresce junto dos mais simples e mais despidos de formação e de conhecimentos.

Dizem os antigos: atrás de fumo há sempre um fogo, mesmo que seja pequeno! Por isso, como disse a Teresa Power, "Religiosidade popular? Tomo-o como elogio. Com santo orgulho. Com a certeza de pertencer a um povo pobre e humilde, o único que é capaz – oráculo do Senhor! – de acolher Jesus, o Salvador. Ámen!" (para ler o texto completo clique aqui: AQUI)

 

 

* Catecismo da Igreja Católica

** Papo Católico - O que é uma Relíquia dos Santos

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo