Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tive a oportunidade de estar num reunião de pais, tal como muitas mães e pais nesta época de reinício da atividade escolar.

Nesta reunião, e depois de um acolhimento num cantinho da natureza, e uma bela apresentação, eu recebi um copo de vidro com a seguinte frase "A água é fonte de vida..."

IMG_6782.JPG

Fui convidada a encher o meu copo de água e a pensar na minha sede. Qual é a minha sede?

IMG_6784.JPG

Nos minutos seguintes, em que caminhava, surgiu-me na minha mente a sede de afeto e de amor. Mas também pensei, mais?

"Lena, tu tens o amor de Deus, o amor do teu esposo, o amor do teu filho, o amor dos teus pais, o amor dos teus amigos, etc.. e a primeira coisa em que pensas é sede de amor??!!!"

Fiquei encalhada neste pensamento nos dias seguintes.

Para me ajudar fui ler a passagem que serviu de mote ao exercício proposto. Surgiu ontem a oportunidade perfeito para eu tirar um bocadinho e ler (graças a uma amiga que convidou o Xavier para uma atividade no exterior).

Li, e li e continuei a ler. Consultei o Catecismo da Igreja e refleti.

Percebi que não me devo sentir mal ou ingrata por pedir mais e mais. Aliás só tem sede aqueles que VIVEM, certo? Quem não sente sede ou fome é porque está adormecido e acomodado às suas pequenas alegrias e tristezas da vida.

Portanto, eu quero sentir mais o amor de Deus. Os nossos sentidos humanos toldam-nos, não nos dão a plena capacidade para experiênciar o total amor de Deus por nós. Assim, quanto mais me sinto feliz e abençoada, mais eu quero.

Quem não quer continuar na felicidade?

E que venha mais e muito mais?!

Nós temos a felicidade de termos o espírito de Deus connosco. Na altura de Jesus (João 8, 37-39), ele falou dele e ninguém percebia. Hoje nós percebemos, pois esse espírito foi deixado por Jesus aqui na terra quando este subiu aos céus (ou seja a sua glorificação). Nós tocamos esse espírito cada vez que comungamos, que nos confessamos, que somos crismados, que nos casamos ou consagramos... 

Eu não sinto nada de especial, nem sinto na maior parte das vezes. E é OK. É assim mesmo.

Eu não posso sentir pois o meu corpo humano está cheio de limitações, como já disse anteriormente. Os meus sentidos humanos não conseguem captar esses sinais, essas manifestações. 

Portanto, no meu caso particular encontrei a minha resposta. A minha sede é de tempo. Tempo para ler a bíblia (tal como o fiz ontem) e descobrir os pequenos detalhes da sua personalidade, já que só através d`Ele é que conseguirei aproximar-me de Deus. "Vós não conheceis nem a Mim nem ao meu Pai. Se Me conhecêsseis também conheceríeis o meu Pai" (João 8, 19).

 

Costumo ler a bíblia, especialmente os Evangelhos? Mais ou menos. E tu?

Costumo consultar o Catecismos quando tens dúvidas? Às vezes. E tu?

Costumo procurar junto da Palavra de Deus as respostas para os dilemas da tua vida? Ultimamente sim. E tu?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo